Olhar de Cinema: o que assistir na reta final do festival


Imagem do filme "Quente de Dia, Frio à Noite"

A 11ª edição do Olhar de Cinema termina nesta quinta-feira (9) com a exibição dos filmes premiados na mostra competitiva na Cinemateca de Curitiba a partir das 13h45, mas os espectadores têm até as 23h59 para assistir os filmes que foram disponibilizados no site.


Apesar de apenas uma pequena parcela dos mais de 100 curtas e longas-metragens estar disponível para sessões online, ainda pode ser uma tarefa difícil escolher quais filmes assistir. O Pós-créditos fez uma lista para auxiliar os cinéfilos indecisos.


CÉU ABERTO

Brasil, 94 min.

Uma jovem mulher se aproxima da idade adulta vivendo no interior, na campanha gaúcha, em pleno século 21. Ao longo de cinco anos de gravações entre a diretora e a personagem, que também se auto-registra, acompanhamos esse tempo que passa e a maneira como ele altera sonhos, desejos e motivações. Em algum lugar entre espelho e janela, a câmera se torna companheira deste processo de amadurecimento e de transformação.


GEOGRAFIAS DA SOLIDÃO

Canadá, 103 min.

Nem só cavalos, aves e insetos habitam a remota Ilha Sable, na costa do Canadá. Há décadas, suas belas paisagens são também campo de trabalho para a naturalista Zoe Lucas, além de ponto de atraque para resíduos plásticos vindos do além-mar. Em uma impressionante experiência imersiva filmada em 16mm, o documentário se aproxima com delicadeza de Lucas e da vida na ilha. Aliando a experimentação formal à perspectiva ecológica, a cineasta canadense Mills mira uma das mais urgentes questões de nosso tempo.


QUENTE DE DIA, FRIO À NOITE

Coreia do Sul, 90 min.

Desempregados e enfrentando uma difícil situação financeira, o casal Young-Tae e Jeong-hee se vê obrigado a procurar os mais diversos empregos e bicos pela cidade, mas com um acordo: não fazer empréstimos privados. Um dia, contudo, Jeong-hee descumpre a promessa, mesmo sabendo que não poderá pagar. Com um apurado senso de humor, o diretor e roteirista Park Songyeol contracena com a também roteirista do filme Won Hyangra nesta pequena e peculiar comédia sobre a precarização da vida e do trabalho na sociedade ultracapitalista de nossos tempos.


SEM CAMINHO DIRETO PARA CASA

África do Sul, Reino Unido, 85 min.

A guerra civil sudanesa, a mais longa a ocorrer no continente africano, levou Akuol de Mabior, filha de um dos mártires da revolução, a crescer no exílio. De retorno ao Sudão do Sul, a cineasta investiga os atravessamentos entre sua história familiar e a do país, enquanto sua mãe e irmã procuram dar continuidade ao legado do pai. Nesse documentário em primeira pessoa, no qual os conflitos políticos são vistos desde a intimidade, Mabior aposta no cinema como forma de encontrar o seu lugar próprio no mundo.


7 CORTES DE CABELO NO CONGO

Brasil, 90 min.

Um salão de cabeleireiro. Sete cortes de cabelo. Sete experiências de exílio. O documentário protagonizado pelo dono do salão, Fernando “Pablo” Mupapa, parte do ritual do corte de cabelo para se abrir a ouvir as vozes e os relatos de imigrantes da República Democrática do Congo no Brasil. Na conexão com África, os diálogos entre Pablo e seus clientes registrados pelos cineastas revelam as afirmações de identidade e o sonho de uma revolução anti-imperialista.


Serviço


11º Olhar de Cinema - Festival Internacional de Curitiba

www.olhardecinema.com.br

Aluguel filmes online: R$ 6

Filmes disponíveis em www.olhardecinema.com.br/filmes-on-line/

19 visualizações0 comentário