top of page

"O Tesouro do Pequeno Nicolau" traz história inédita protagonizada pelo querido personagem francês



Uma das figuras mais famosas da literatura infanto-juvenil, o francês Nicolau voltará aos cinemas numa nova aventura inédita até mesmo nos livros de René Goscinny e Jean-Jacques Sempé, escritor e desenhista, respectivamente, que criaram o personagem em 1959. O Tesouro do Pequeno Nicolau traz uma história inédita de autoria do diretor do filme, Julien Rappeneau (Meu filho é um craque). Com distribuição da Califórnia Filmes, o longa chega aos cinemas em 22 de dezembro.


Nicolau (Ilan Debrabant) tem 9 anos, e seu maior passa tempo é brincar com sua turma da escola, vivendo as mais diversas aventuras. Mas isso deve mudar quando seu pai (Jean-Paul Rouve) é promovido, e a família deve se mudar para o sul da França. Sem querer se separar dos amigos, o menino inventa uma nova empreitada: uma caça ao tesouro.


Rappeneau, que assina o roteiro com Mathias Gavarry, explica que, nos livros de Goscinny e Sempé, as histórias são feitas de episódios, e ele buscava uma unidade narrativa para o filme, pois não queria fazer uma coletânea de esquetes.


Eu queria que os personagens participassem de uma aventura original, repleta de surpresas e reviravoltas. Os personagens, no entanto, continuam bastante fiéis ao que são nos livros em espírito e tom. Foi um pouco ousado de minha parte, mas creio que é necessário um pouco de ousadia quando se embarca num projeto assim.


Para contar essa história única, ele explica que precisa de algo desafiador tanto para Nicolau, quando para seu pai e sua mãe (Audrey Lamy). Pensando isso, ele criou uma trama que conversa tanto com as crianças quanto com adultos. “É algo que a Pixar faz de forma brilhante em suas animações. Precisávamos de um tema que dialogasse com várias faixas etárias. Encontrar equilíbrio com os temas infantis e adultos foi nosso maior desafio.”


O diretor explica que Anne Goscinny, filha do autor e detentora dos direitos do personagem, acompanhou o processo de perto, dando sugestões. “Uma das coisas que ela nos apontou é que não deveríamos colocar uma personagem morrendo, pois no mundo de Nicolau, ninguém morre. Então tivemos de encontrar uma outra saída para essa parte da história.”


Ilan Debrabant, de 11 anos, interpreta o personagem pela primeira vez, e já esteve em filmes como “Estaremos Sempre Juntos”. Ele conta que gosta do filme por ser repleto de aventuras e uma vasta gama de emoções. “O final me comoveu muito. Quando li o roteiro, tudo o que eu queria era conhece o Nicolau e seus amigos.”


No set, Debrabant conta que o comportamento dele e dos outros atores da turma do Nicolau era bastante parecido com o dos personagens. “A gente aprontou muito entre uma cena e outra. Fazíamos várias brincadeiras e muita bagunça sem nem tirar o figurino.”


O elenco ainda inclui: Jean-Pierre Darroussin, como o diretor da escola; Noémie Lvovsky, como a Sra Mme Bouillaguet; e Anton Alluin, Oscar Boissière, Léandre Castellano-Lemoine, Malo Chanson-Demange, Simon Faliu, Malick Laugier e Léonard Signoret, como os amigos da turma do Nicolau.


Em sua equipe artística O Tesouro do Pequeno Nicolau conta com Vincent Mathias (Nos vemos no paraíso), assina a fotografia; Stephanie Laurent Delarue, na direção de arte; e Marie Cheminal (O albergue espanhol), no desenho de produção.


O Tesouro do Pequeno Nicolau será lançado no Brasil pela Califórnia Filmes.


Sinopse


O mundo tranquilo do pequeno Nicolau inclui o papai, a mamãe, a escola, e, o mais importante, sua turma de amigos. Eles são chamados de Os Invencíveis, mas, acima de tudo, são inseparáveis. Ao menos, é o que pensam. Quando o papai é promovido, e a família deve se mudar para o sul da França, o mundo do menino se despedaça. Como seguir em frente sem seus amigos? Com ajuda deles, Nicolau embarca numa jornada em busca de um tesouro que pode evitar seu maior medo – mudar de cidade.



Kommentare


bottom of page