"Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore" (2022)



Com direção de David Yates e roteiro de J.K. Rowling e Steve Kloves, Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore é o terceiro capítulo da saga “Animais Fantásticos” e acompanha o jovem bruxo Newt Scamander (Eddie Redmayne) em sua missão para impedir a ascensão do maligno Gellert Grindelwald (Mads Mikkelsen). O plano de oposição a Grindelwald é concebido pelo professor Albus Dumbledore (Jude Law), que não pode agir diretamente contra Grindelwald por conta de um pacto mágico. Porém, comprometido com um mundo livre para bruxos e trouxas, Dumbledore recorre a seus amigos para colocar sua estratégia em movimento.


Com esta confusa introdução é possível perceber que Os Segredos de Dumbledore exigiria uma visita aos capítulos anteriores da franquia para refrescar a memória do espectador. Em suas duas horas e 23 minutos de duração, o filme resgata diversos enredos iniciados nas duas primeiras partes da história e ainda apresenta outros mais. Uma grande quantidade de personagens que nunca é apresentada em profundidade, cujos nomes são imediatamente esquecidos, ocupa significativo tempo de tela, mas o filme falha em estabelecer conexões empáticas com eles. Além do embate entre Dumbledore e Grindelwald, Os Segredos de Dumbledore inclui uma eleição com direito a campanha política, algumas visitas à Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, o filho ilegítimo do irmão de Dumbledore, uma criatura mágica que identifica futuros líderes, entre outras narrativas.


Os Segredos de Dumbledore tem todas as características de um memorável filme de fantasia: elenco composto por atores excepcionais, incluindo alguns dos maiores talentos do cinema mundial; efeitos especiais e visuais de última geração; alto valor de produção, abrangendo cenários, figurino e maquiagem. Yates, que dirigiu os quatro últimos filmes da saga Harry Potter e todos os capítulos de Animais Fantásticos, já é um especialista no mundo mágico e sabe construir cenas que sempre valorizam a natureza fantástica destas histórias. No entanto, Os Segredos de Dumbledore jamais deixa de ser apenas mediano, e grande parte de seus problemas se encontra no roteiro de Rowling e Kloves.



O coração de Os Segredos de Dumbledore está no relacionamento entre Grindelwald e Dumbledore, e o roteiro fracassa em praticamente tudo o que envolve estes personagens. Grindelwald nunca é estabelecido como uma figura temível e tampouco Dumbledore demonstra sua inteligência e sabedoria. Atuações que poderiam ser excelentes são desperdiçadas em um diálogo pouco inspirado, cujo maior objetivo parece ser fornecer frases de efeito, e não uma conversa entre personagens.


Com frequência a capacidade de sedução de Grindelwald é destacada na franquia, mas não é demonstrada em tela. A paixão de Dumbledore fica sem explicação, já que o vilão só demonstra características vilanescas. Sua única qualidade apaixonante é seu atual intérprete (Mikkelsen). Até no momento de estabelecer a ligação das ideias de Grindelwald com o nazismo o filme falha. No lugar de criar sua própria identidade – algo que, por exemplo, Star Wars faz de maneira notável – parte da trama simplesmente se passa em uma Alemanha hostil, confiando no conhecimento histórico do público.


Apesar de seus muitos problemas, Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore inclui uma boa quantidade dos tais animais fantásticos do título, com destaque para os adoráveis companheiros de Scamander. Este é um filme que certamente nutrirá o saudosismo dos fãs do mundo mágico, seja com suas diversas referências ao universo de Harry Potter ou com sua ambientação naquela realidade.




38 visualizações0 comentário