top of page

"A Noite das Bruxas" (2023)

 

Com trinta e três aparições apenas em livros escritos por Agatha Christie, sendo sua primeira aventura O Misterioso Caso de Styles, de 1920, Hercules Poirot é um dos detetives ficcionais mais influentes da literatura. Entre cinema, televisão e rádio, mais de vinte atores já deram vida ao personagem. A Noite das Bruxas traz a terceira aparição de Kenneth Branagh como Poirot, e estreia nos cinemas brasileiros nesta quinta-feira, 14 de setembro.


Com direção de Kenneth Branagh, que também interpreta o protagonista Hercules Poirot, A Noite das Bruxas acompanha o detetive em sua nova aventura. Aposentado, Poirot é convidado por uma antiga amiga a acompanhar uma sessão espírita em um palácio com fama de mal-assombrado, em plena noite de Halloween. Depois de presenciar acontecimentos supostamente sobrenaturais, Poirot se depara com um evento que, apesar das circunstâncias, acredita se tratar de obra humana: um homicídio. Preso numa mansão decrépita com um possível assassino, Poirot inicia sua investigação na esperança de encontrar o culpado e evitar mais mortes.


A Noite das Bruxas talvez se beneficiasse de uma abordagem mais voltada para o terror. Todos os elementos para construir um clássico filme de assombração se fazem presentes, tanto no roteiro de Michael Green quanto na direção de Branagh. A ambientação, em pleno Halloween; a localização, um palácio em ruínas; a tormenta que castiga a cidade; a própria premissa da narrativa: uma sessão espírita seguida por um assassinato. Porém, o potencial d’A Noite das Bruxas nunca se realiza, e a obra deixa uma impressão de incompletude e indecisão. É possível que a natureza cética de Poirot tenha infectado seu intérprete, que se recusou a ir além de acrescentar pitadas de estilo a seu esmerado thriller policial.


O protagonismo de Hercule Poirot segue inquestionável, já que ele continua sendo o personagem mais complexo da saga. Buscando uma vida mais pacata, o detetive se muda para Veneza, cidade condenada à lenta destruição, como o próprio Poirot, que vive assombrado por seus casos e pelas memórias da guerra. Feliz ou infelizmente para o detetive, sua mente se ilumina diante de casos impossíveis, e um assassinato na noite de Halloween é exatamente o que ele precisa para se sentir vivo novamente.


Como nos capítulos anteriores da franquia, A Noite das Bruxas apresenta um novo elenco de personagens do universo Poirot. Esta a primeira participação de Ariadne Oliver, escritora e associada de longa data de Poirot nos livros de Agatha Christie. Interpretada por Tina Fey, Oliver acaba por se revelando um alívio não-tão-cômico-assim. Michelle Yeoh parece estar se divertindo horrores ao encarnar a médium Joyce Reynolds. Jamie Dornan, que está se tornando colaborador frequente de Branagh, interpreta o Dr. Leslie Ferrier, com quem Poirot tem um breve momento de conexão. O jovem Jude Hill (Leopold Ferrier) completa o time de destaques do longa-metragem.


Com 1h43min de duração, A Noite das Bruxas pode ser uma benção ou uma maldição para os fãs do detetive – dependendo de seus níveis de apego ao material fonte. Apesar de ter encontrado a voz de Poirot, Branagh ainda não acertou no tom de seus filmes. A boa notícia é que o diretor ainda tem, no mínimo, trinta novas tentativas.



Comments


bottom of page