Festival Internacional de Cinema LGBTQIA+ acontece até 15 de junho



Até o dia 15 de junho acontece o Festival Internacional de Cinema LGBTQIA+, em formato online e gratuito. A programação está disponível gratuitamente na plataforma Sesc Digital e todos os filmes têm legendas em português.


Em sua 7ª edição, o objetivo do evento é visibilidade e promover a pauta LGBTQIA+ através do cinema. A programação deste ano inclui 10 longas e 17 curtas, de 19 países diferentes. A luta pelos direitos das pessoas LGBTQIA+, a descoberta da própria identidade, a homofobia e transfobia, o amor na população idosa, a luta contra os convencionalismos sociais e culturais e o impacto da COVID-19 são alguns dos temas trazidos pela seleção de filmes deste ano.


O Festival é coordenado pelas Embaixadas da Bélgica, Dinamarca, Luxemburgo, Reino Unido e Suécia, e produzido pelas embaixadas da África do Sul, Alemanha, Austrália, Áustria, Canadá, Chile, Espanha, Estados Unidos, Eslovênia, França, Finlândia, Irlanda, Itália, Países Baixos, Portugal, e Suíça, assim como pelo British Council, o Instituto Camões, e pelo Wallonie – Bruxelles International no Brasil, em correalização da Delegação da União Europeia no Brasil e do Sesc São Paulo. Conta também com o apoio do Festival Curta Brasília e da UNAIDS, e com as empresas Estudio Sarau e Atelier como Media Partners.


PROGRAMAÇÃO


Filmes disponíveis até 15 de junho


Shams · Pauline Beugnies · 2020 · Drama · 24’ · Bélgica · C.I. 12

Eden, uma belga de 30 anos, trabalha em um centro cultural a milhares de quilômetros de sua casa, na movimentada capital do Cairo. Ela tem um encontro emocionante com uma jovem, Shams. Um dia, Shams desaparece de repente. Com a ajuda de duas amigas egípcias, Eden começa uma luta contra seus próprios medos, negações e preconceitos para encontrar Shams.


Jules & Eu [Jules & ik] · Anne Ballon · 2021 · Documentário · 15’ Bélgica · C.I. L

“Jules & ik” é sobre como uma mudança familiar pode ser louca, solitária e enormemente enriquecedora. O resultado é um documentário familiar intimista, filmado principalmente dentro de casa, intercalado com imagens antigas e com a voz de Roos.


Luz de presença · Diego Costa Amarante · 2021 · Biográfico · 19’ · Portugal · C.I. L

Numa noite chuvosa, um homem triste sai de casa para entregar uma carta. Pelo caminho, numa esquina, cruza com uma mulher que o avisa para ter atenção à estrada, o piso está escorregadio. Assim conheci Diana. Fragilizado por uma desilusão amorosa, Gonçalo cai da sua moto


O teu nome É · Paulo Patricio · 2021 · Documentário · 24’ · Portugal · C.I. 16

Um olhar sobre o assassinato de Gisberta Salce Junior, transexual, seropositiva, toxicodependente e desabrigada que foi violentamente torturada durante vários dias por um grupo de catorze adolescentes no Porto, em 2006; Com testemunhos de amigas transexuais de Gisberta, e entrevistas inéditas a dois dos envolvidos no caso; o filme aborda conceitos como memória, violência, condição social, discriminação e identidade de gênero.


Dominique · Tatiana Issa e Guto Barra · 2019 · Documentário · 15’ · Brasil · C.I. 16

Conhecemos Dominique em uma ilha na foz do rio Amazonas. No caminho para visitar sua mãe, que criou sozinha três filhas transexuais, ela relembra os tempos de prostituição e brutalidade policial, tendo sobrevivido graças ao amor incondicional de sua mãe.


Soccer Boys · Carlos Guilherme Vogel · 2019 · Documentário · 14’ ·Brasil · C.I. L

Enquanto se preparam para disputar a Taça da Diversidade, os jogadores do Beescats Soccer Boys discutem questões importantes com relação à homossexualidade no futebol e a homofobia na sociedade contemporânea. O filme acompanha André e Douglas, dois jogadores do primeiro time de futebol gay do Rio de Janeiro, que expõem as mudanças em suas vidas a partir do momento em que ingressaram no time e refletem sobre como isso afeta o contexto mais amplo da discriminação sexual no Brasil.


Agora Você É Uma Mulher [Now you are a woman] · Alba Muñoz · 2019 · Documentário · 30’ · Espanha · C.I. 14

Gerald Hayo é uma ativista lésbica do Quênia. Ela é uma sobrevivente de uma das práticas mais cruéis e violentas contra as mulheres LBQ: o estupro corretivo.


Sirley [Maledetta primavera] · Elisa Amoruso · 2020 · Drama · 94’ · Itália · C.I. 14

Estamos no ano de 1989. Nina tem onze anos e uma família complicada. Seu pai e sua mãe sempre brigam, Lorenzo - seu irmão mais novo -, quando se irrita, torna-se perigoso.


Garoto Conhece garoto [Boy meets boy] · Daniel Sánchez López · 2021 · Drama · 75’ · Alemanha · C.I. 16

O que começa como algo casual em uma pista de dança acaba se tornando uma aventura cheia de confidências e conversas pelas ruas de Berlim.


Primeiro dia [First day] · Julie Kalceff · 2017 · Drama · 18’ · Austrália · C.I. L

É o primeiro dia do ensino médio para Hannah. É também o primeiro dia em que ela usará o uniforme escolar feminino e usará o nome escolhido por ela, ao invés do nome masculino que recebeu no nascimento.


Telefone fixo [Landline]· Matt Houghton · 2018 · Drama · 12’ · Reino Unido · C.I. L

Há uma linha de apoio apenas para agricultores gays. Por meio de gravações autênticas e reconstituições, o filme oferece um vislumbre da questão dos gays britânicos que vivem em áreas rurais. Para os agricultores, é bastante difícil admitir sua orientação para si mesmos, ainda mais em ambientes não tão amigáveis aos gays.


Balada [Night out] · Amelia Hashemi · 2018 · Drama · 10’ · Reino Unido · C.I. L

Ser adolescente é difícil. Descobrir quem você quer ser é mais difícil ainda. Às vezes, uma noite pode mudar tudo.


Greta Gratos · Séverine Barde · 2019 · Documentário · 86’ · Suíça · C.I. 14

Greta Gratos, nascida bruxa, transformada em fada, é uma diva: magnética, estranha e poética. Uma figura feminina interpretada por um homem, ela inevitavelmente cria confusão. Personagem fictício, encarnação da imaginação de seu criador, o ator Pierandré Boo, Greta é cantora, atriz, colunista e porta-voz de importantes causas.


Não Há Homens Gays no Zimbábue [No Gay Men in Zimbagwe] · Carl Collison · 2021 · Documentário · 15’ · África do Sul · C.I. 10

Robert (nome fictício) é um homem gay do Zimbábue que fugiu para a África do Sul na esperança de fazer deste país. No entanto, o que ele encontrou foi abuso nas mãos de outros homens gays, homofobia de funcionários do Departamento de Assuntos Internos, bem como as dificuldades de navegar na pandemia de Covid-19 como trabalhador do sexo morando em um país estrangeiro. Neste curta-metragem de Carl Collison, Robert fala com franqueza sobre a fuga de sua terra natal, sua vida na África do Sul e suas esperanças para o futuro.


Covid-19 e Os Trabalhadores Sexuais Transgêneros da Cidade do Cabo [Covid-19 and Cape Town's Homeless Transgender Sex Workers] · Carl Collison · 2020 · Documentário · 11’ · África do Sul · C.I. 10

Em várias áreas da Cidade do Cabo, África do Sul, trabalhadoras do sexo transgêneras e sem-teto estão vivendo debaixo de pontes, em campos abertos ou onde quer que encontrem um espaço para montar um lar. A pandemia de Covid-19 afetou significativamente a vida dessas mulheres. Neste filme, encomendado pelo Gala Queer Archive, elas falam sobre como a pandemia está afetando as suas vidas.


Simon e Eu [Simon & I] · Beverly Ditsie · 2001 · Documentário · 56’ · África do Sul · C.I. 12

Simon e Eu é um retrato íntimo do ativista dos direitos gay Simon Nkoli, que morreu de AIDS em 1998, e sua protegida Bev Ditsie.


As Lésbicas Libertam Todos [Lesbians Free Everyone – The Beijing Retrospective]· 55’ · África do Sul · C.I. 12

Em 2020, durante o lockdown global, Ditsie se envolveu com alguns dos ativistas mais incríveis de todo o mundo, responsáveis pela Quarta Conferência Mundial da Mulher em Pequim de 1995, no intuito de celebrar o que será para sempre conhecido como a maior campanha de visibilidade lésbica bem-sucedida em sua história.


Consequências [Posledice] · Darko Stante · 2018 · Drama · 95’ · Eslovênia · C.I. 14

Depois de ser enviado para um centro de detenção juvenil, Andrej, de 18 anos, tem que lutar por seu lugar dentro do grupo de detentos enquanto se aproxima de Zeljko, seu líder informal, e tenta manter seu segredo reprimido no escuro.


Tom da Finlandia [Tom of Finland] · Dome Karukoski · 2017 · Biopic · 117’ · Finlândia · C.I. 18

Drama biográfico descrevendo a vida e a obra de Touko Valio Laaksonen, conhecido como Tom of Finland, um dos mais influentes e celebrados artistas da cultura gay do século 20. Touko Laaksonen, um condecorado oficial, volta para casa, após combater na Segunda Guerra Mundial. Em Helsinque do pós-guerra, há uma perseguição desenfreada aos homossexuais. Ele encontra refúgio em sua arte libertária, seus desenhos homoeróticos de homens musculosos e desinibidos. Sua obra se tornou o emblema de uma geração e acendeu a chama da revolução gay.


Namorando Amber [Dating Amber] · David Freyne · Comédia · 92’ · Irlanda · C.I. 14

Eddie e Amber fingem namorar para impedir especulações sobre sua sexualidade.


Uma carta insone · Julia Dantas · Documentário · 25’ · Brasil · C.I. L

Curta-metragem produzido por uma parceria entre o UNAIDS, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS) e a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO), como parte do curso Zero Discriminação e HIV/AIDS. O curta é um monólogo interpretado pela atriz e cantora trans Valéria Barcelos, que dramatiza um conto adaptado da escritora Júlia Dantas.


Filme disponível até 13 de junho Jumbo · Zoé Wittock · 2020 · Drama · 93’ · Luxemburgo · C.I. 14 Jeanne é uma jovem introvertida que mora com sua mãe e trabalha no turno da noite como faxineira em um parque de diversões. Sua mãe quer que ela conheça um homem, mas Jeanne prefere ficar trancada em seu quarto cercada de fios, lâmpadas e peças soltas, criando miniaturas de parques. Em seus turnos noturnos, ela começa a passar cada vez mais tempo com uma nova atração que decide chamar de "Jumbo". Serviço VII Festival Internacional de Cinema LGBTI de Brasília 9 a 15 de junho de 2022 Plataforma streaming: sescsp.org.br/cinemalgbtqia

Instagram: @Fic.lgbti

3 visualizações0 comentário